Bertha Benz e Sua Importância na História Mercedes-Benz

Bertha Benz foi a esposa de Karl BenzBertha Benz foi das pessoas mais importantes para Karl Benz, o cérebro da Mercedes-Benz.

No caso de Bertha Benz, pode mesmo dizer-se que por trás de um grade homem, existe sempre uma grande mulher…

Karl Benz, era um engenheiro de automóveis e foi o inventor (juntamente com o Gottlieb Daimler) do automóvel movido a gasolina, tal como o conhecemos ainda nos dias de hoje.

Foi então que em 29 de janeiro de 1886 que o famoso inventor registou a patente DRP 37435 e ainda no mesmo ano, mais precisamente no mês de julho, apresentou o primeiro automóvel do mundo, o Benz Patent-Motorwagen.

Este carro era basicamente constituído por três pneus de um tamanho tipo pneu de bicicleta, um motor na traseira, uma tábua de madeira que era basicamente o chassi um banco e um volante, que era na verdade uma manivela.

Esta poderosa máquina atingia a módica velocidade de 8 quilômetros por hora, mas era o melhor que havia na altura.

Bem, na verdade, esta pequena introdução é somente para que você, que está a ler pela primeira vez este artigo, se possa enquadrar na história e assim perceber exatamente a importância da Bertha Benz no meio disto tudo.

Mas afinal quem é na realidade a Bertha Benz?

 

Pois bem, para quem não sabe, Bertha Benz foi a esposa de Karl Benz, que ainda hoje é conhecido como o fundador da Mercedes-Benz.

Mas, Bertha Benz foi muito mais que uma esposa para Karl Benz, na verdade, ela foi talvez até mesmo a responsável pela grande parte do sucesso de Karl.

A Bertha Benz era proveniente de uma família bastante rica na época e foi ela que investiu o capital no desenvolvimento dos projetos de seu marido Karl Benz.

Mas não fica por aqui, pois o papel de Bertha nesta história foi muito mais além do que apoiar o seu marido com sua fortuna…

…Karl Benz era um ótimo inventor, mas ao mesmo tempo era muito inseguro, sendo que, basicamente ele não tinha coragem de mostrar ao mundo o que de melhor sabia fazer sem que primeiro testa-se e voltasse a testar e ainda mais uns quantos testes até ter a certeza que tudo estava na melhor das perfeições.

Então, é aqui que entra novamente a Bertha Benz, que, um belo dia pegou no carro que o marido tinha criado e meteu-se a caminho para uma viagem de 100 Kms com os seus dois filhos, isto sem sequer avisar o marido do que ia fazer.

Quer saber como correu a viagem de Bertha Benz?

 

Bem, pode-se dizer que na altura foi a verdadeira aventura, meter-se a fazer uma viagem de 100 Kms com um carro que não estava ainda suficientemente testado, tendo em conta que na época não existiam oficinas de automóveis nem sequer postos de abastecimento para reabastecer o combustível…

…foi mesmo a verdadeira aventura de Bertha Benz, mas o importante é que valeu a pena.

Para começar, Bertha Benz saiu bem cedo de casa com os seus dois filhos de 14 e 15 anos a empurrar o carro para fora da garagem para não ter que ligar o motor ali e correr o risco de acorda o seu marido Karl Benz.

Depois, claro que aconteceram vários contratempos, como por exemplo a corrente de transmissão que se partiu, e ela teve que encontrar um ferreiro para a reparar, mas no meio de tudo isto acabou também por ajudar a melhorar o carro e pode até dizer-se que foi a Bertha que, de certa forma inventou as pastilhas de travão…

…sim, pois nessa famosa viagem a Bertha Bens teve que pedir a um sapateiro para lhe pregar umas tiras de couro nos travões, pois o travão que o marido tinha inventado não era suficientemente capaz de dar a devida segurança à máquina da época.

E outros contratempos ela foi resolvendo também na viagem, tipo usar uma liga da sua própria meia para isolar o cabo de ignição, o alfinete do chapéu para desentupir uma linha de combustível, entre outros.

Mas o mais importante é que ao final do dia Bertha Benz chegou ao seu destino, que era na verdade a casa da mãe de Karl e após dois ou três dias, que foi o tempo que dedicou à visita, regressou a casa no carro que seu marido havia criado.

Resumindo…

Bertha Benz foi a primeiro piloto de testes da história!

 

Com isso, Bertha contribui muito para que Karl melhorasse ainda mais a sua já potente máquina, como por exemplo:

Acrescentar uma marcha mais baixa ao seu potente motor de 0,68 cavalos, isto para ajudar nas subidas que Bertha e ou seus filhotes tiveram que empurrar para as vencer, e também melhora o sistema de travagem como Bertha havia feito e indicara.

Claro que como marketing isto foi fora de serie, e óbvio também que Bertha Benz mostrou ser uma mulher de GARRA e com olho para o negócio.

Com a habilidade de Karl Benz para a invenção e as fortes aptidões comercias da “Guerreira” Bertha Benz, só poderia dar no que deu, SUCESSO que ainda hoje continua.

São histórias reais como esta e outras, como por exemplo a História do Mercedes Flecha de Prata, que fazem da marca Mercedes-Benz aquilo que ela é hoje.

Atenciosamente

Equipa Auto Bemguiados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *