Mercedes Flecha de Prata – Como nasceu a história?

Mercedes Flecha de Prata O Orgulho da Mercedes BenzMercedes Flecha de Prata: Um dos orgulhos da Mercedes Benz!

O nome do famoso Mercedes Flecha de Prata não apareceu por acaso, pois tem uma história muito engraçada por trás.

Para quem não sabe, foi em 1934 que nasceu a história do Flecha de Prata através de um dos modelos que deu muitas alegrias à Mercedes Benz, falamos do W25 com um motor de 8 cilindros em linha, 3,4 litros e que chegou a debitar já na altura uns simpáticos 646 CV, duplicando assim a potência do primeiro W25 cinco anos após a sua estreia, se bem que já o primeiro atingia uma velocidade de 280 Km/h com os seus simpáticos 354 CV.

O W25 foi desenvolvido em Estugarda e não foi um modelo desenvolvido somente com o intuito de competir, foi mesmo para ganhar.

Então, e como nasce a historia?

Pois bem, embora o nome tenha aparecido em 1934, que foi quando o W25 foi colocado na pista, o que originou a história já tinha sido noticiado em 1932, noticia essa dada pela autoridade que controlava o desporto automóvel que decidiu que a partir de 1934 “os automóveis de Grand Prix deixam de ter limitações, excepto em termos de peso, sendo obrigados a pesar o máximo de 750 quilogramas, sem gasolina, óleo, água de refrigeração e pneus.”

Pois é, foi este limite dos 750 Kg que deu o nome o famoso Mercedes Flecha de Prata através do W25.

Embora a lenda seja dos flechas de prata, o modelo que lhe deu o nome começou mesmo por ser branco, mas foi somente até ir à balança antes de entrar para a pista 🙂

Pois é, quando Alfred Neubauer viu que o carro tinha mais um Kg que o permitido é que começou a “dor de cabeça”, e agora… que fazemos?

Claro que isso a “dor de cabeça” passou muito rápido, em pouco tempo Neubauer encontrou a solução que deixou todos de “boca aberta”.

Qual foi a solução?

A solução que Neubauer encontrou rapidamente passava por retirar toda aquela maravilhosa tinta branca e levá-lo até ao alumínio, que era o material utilizado quer na carroçaria como no chassis, para que o carro ficasse mais leve.

Muito bem, então, mãos à obra e toca a lixar o W25 todo para retirar toda a pintura e assim o deixar mais leve.

Durante essa noite, os mecânicos decaparam o carro todo e quando o sol nasce no dia seguinte, o carro apareceu todo brilhante e com o peso máximo autorizado para competir.

Alfred Neubauer, no seu livro “Men, Women and Engines” publicado em 1958, descreveu a cena que se viveu nas boxes.

“Ao longo daquela longa noite, os mecânicos esfregaram e esfregaram a belíssima pintura branca do nosso ‘Flecha de Prata’.

Esgotados, conseguiram deixar o alumínio à mostra e na manhã, colocado na balança, o W25 tinha, precisamente, 750 quilos.”

E foi assim que o nosso Flecha de Prata com o seu “motorzinho” de oito cilindros em linha com 3.4 litros de cilindrada e sobrealimentada através de compressor ganhou a prova e iniciou um domínio de 5 anos consecutivos, até 1939.

Este domínio acabara por ser interrompido pela segunda guerra mundial, mas em 1952 a Mercedes volta aos títulos nos “sport cars”, e em 1954 e 1955 com novos títulos na novel Formula 1, e assim solidificar a lenda dos “Flecha de Prata”

E foi assim que os Flecha de Prata ficaram para história, não só da Mercedes, mas também do mundo automóvel e dos desportos motorizados.

Esperamos com este artigo sobre o Mercedes Flecha de Prata ter enriquecido o seu conhecimento acerca da História da Mercedes Benz!

Já agora, se não conhece ainda a história da Mercedes Benz e Auto Bemguiados, pode ver aqui<<<<<

Atenciosamente!
Equipa Auto Bemguiados

5 thoughts on “Mercedes Flecha de Prata – Como nasceu a história?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *